SITUAÇÃO DA GUARDA PATRIMONIAL PREOCUPA ASPRA-PE

29/12/2014 13:55

 

MÃO DE  OBRA  DE QUALIDADE  A PREÇO  BAIXO!!

 

 

A Associação de Praças dos Policiais e Bombeiros Militares de Pernambuco (ASPRA – PE) se preocupa com a situação dos policiais da reserva remunerada lotados na GUARDA PATRIMONIAL. Entra ano e sai ano, mas nada muda. Estamos com oito anos que a Guarda não tem um reajuste pelo atual Governo, onde o Governo do Estado atualmente paga mais de  R$ 3.000,00 (TRÊS MIL REAIS) a um segurança privada (vigilante) a exemplo da Secretaria da Fazenda  (SEFAZ)  e  outros órgãos.

 

A ASPRA-PE vem provocando reuniões com diversos setores do Governo do Estado: com  Deputados, Comandante Geral,   Secretário de Defesa Social  que manifestou interesse em rever a questão salarial da Guarda Patrimonial  e  na terça feira (23.12), o presidente da  ASPRA-PE,  Sargento JOSÉ ROBERTO e o diretor Subtenente RICARDO LIMA  se reuniram com o Tenente Coronel CHUSA  do  TRIBUNAL  DE JUSTIÇA.

O Tribunal de Justiça é um órgão independente do Governo do Estado e está selecionando militares da reserva para trabalharem naquele órgão, oferecendo um valor de R$ 1.200,00 (mil e duzentos reais). Recentemente, tivemos a informação que os militares da ATIVA lotados no TRIBUNAL DE JUSTIÇA, recebem uma gratificação aproximadamente de R$ 2.700,00  (DOIS MIL E SETECENTOS REAIS), cujas  gratificações são as mais adequadas e merecidas.

 Mas, infelizmente, não querem pagar os mesmos valores aos Policiais da reserva remunerada, o que vem travando o processo de seleção dos policiais e bombeiros. O Cel. Chusa  garantiu que o Tribunal quer pagar boas gratificações a Guarda mas o Governo prefere manter os mesmos valores já pagos a outros trabalhos feitos pela Guarda Patrimonial. O que entendemos é que o Governo do Estado não paga e nem deixa os outros pagarem um salario digno, a situação é preocupante.

 Querem trabalho de qualidade com homens fardados e experientes, porem pagando uma mixaria. Reivindicamos que pague o soldo de um soldado, que é o menor salario  na  Corporação E o risco que os PMs e BMs sofrem? E a valorização do profissional? Pagar entre R$ 800 e R$ 1.200, quando sabemos que pagam mais de  R$ 3 mil aos vigilantes. Isso é um absurdo.

 

 

José Roberto Vieira

Presidente ASPRA - PE     


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!