Querem acabar com o hospital da policia:

07/05/2015 20:47

 

Cobram tanto pelo Pacto pela Vida queremos também um pacto pela saúde dos PMs e BMs  

A Associação de Praças de Pernambuco (ASPRA-PE) quer saber: para que está servindo o Hospital da Polícia Militar? Cobram tanto pelo Pacto pela Vida aos policiais, queremos também, Governador, um pacto pela saúde dos PMs e BMs que clamam por um hospital com atendimento mais justo. Até porque a vida depende da saúde. Sem saúde, não há vida. Faltam médicos de todas as especialidades, não existe pronto – atendimento de emergência, não tem equipamentos para exames e os salários dos funcionários terceirizados estão atrasados há mais de três meses.

Uma pergunta que não quer cala e que até hoje não teve uma resposta: ”Como um hospital de grande porte não tem equipamentos como mamografia e tomografia?! Será que sai mais barato terceirizar esses serviços do que comprar os aparelhos?!”, questiona o presidente da Associação, José Roberto Vieira. Diariamente, a ASPRA – PE vem recebendo denúncias feitas pelos policiais e bombeiros militares e familiares. Muitos pacientes que estão chegando na emergência do HPM não estão sendo atendidos e são aconselhados a procurarem postos de saúdes ou Upas. Vejam a que ponto chegou o nosso Hospital!

Para tentar resolver o problema, a diretoria da ASPRA – PE, através do seu presidente José Roberto e do diretor Luciano Falcão, teve reunião com os administradores do Hospital, Tenente - Coronel Vieira e Tenente – Coronel Everaldo. A reunião abordou os problemas do Hospital, como o sucateamento, falta de infraestrutura e prestação de mau serviço. "Trata-se de uma reivindicação justa e que não pode ser jogada em segundo plano”, afirmou o José Roberto. Também há dificuldades para marcação de consultas por telefone.

 

José Roberto e Luciano Falcão em reunião sobre o Hospital da PMPE

 

“O pessoal está se queixando que, se tiver com uma simples dor, o serviço de pronto atendimento (de urgência ou emergência) não esta atendendo a todos os casos. Segundo os diretores do Hospital, o problema é quanto a carência de médicos. Quando falta um médico cooperativado, automaticamente diminui o numero de médicos e dificulta o atendimento a todos os pacientes. Então é feita uma triagem das pulseiras amarelas e vermelhas. Eles mesmo mandam procurar uma Upa ou posto de saúde”, conta o presidente da ASPRA – PE.

Houve uma fiscalização do Cremepe em cima da maternidade do HPM. O resultado é que ameaçaram fechar pois a mesma não está atendendo aos requisitos necessários para o devido funcionamento. Recentemente, novos médicos foram convocados. Não tem medico suficiente ate porque dos que haviam sido recentemente convocados, muitos já pediram para sair, tamanha é a dificuldade de trabalhar no hospital nas condições que ele se encontra.

Para piorar a situação, o não pagamento dos funcionários terceirizados vem colaborando para a piora no atendimento e manutenção do Hospital, o qual está cada vez mais sucateado. . “O Governo do Estado investiu na construção de Upas e várias outras unidades hospitalares e, simplesmente, esqueceu do nosso Hospital. Será que o objetivo é acabar com o Hospital da Policia “, afirma o presidente da Associação.

 

Terceirizados do Hospital da PM fazem protesto

Terceirizados do Hospital da PMPE fazem protesto

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!